Spring MVC com Annotations – Configurando a Camada de Persistência

Fala pessoal, tudo bem?

Passando para compartilhar mais uma publicação minha no blog da MATERA Systems da série de posts sobre configuração do Spring sem XML.

Neste post, explico como configurar a camada de persistência(sem xml, é claro).

Link: http://www.matera.com/br/2016/10/24/spring-mvc-com-annotations-configurando-a-camada-de-persistencia/

Fico por aqui, espero que gostem e até breve.

 

Spring Framework com Annotations

Fala pessoal, tudo bem com vocês?

No ultimo Post falei sobre como podemos usar os benefícios da Injeção de Dependências (DI) e Inversão de Controle (IoC) utilizando o Spring Framework no desenvolvimento de aplicações Java na plataforma SE.

Porém ficou aquela coisa no ar que sempre deixa alguns programadores com receio de utilizar um determinado framework e essa coisa se chama configuração utilizando arquivo xml. A utilização do arquivo xml não é um problema para muitos, mais convenhamos, é um processo verboso e nem todos ficamos a vontade com o uso do arquivo xml.

Se você também pensa assim, que tal se fosse possível configurar o Spring Framework utilizando apenas anotações? Seria incrível livrar-se do xml não? Pois bem, a partir da versão 3.0 do Spring Framework isso já é possível com a anotação @Configuration.

Para isso basta ter uma classe conforme abaixo.

@Configuration
public class Context {

}

 

Simples não? Ao criar uma classe Java e adicionar a anotação @Configuration, estamos dizendo ao container do Spring que está classe pode ser utilizada com um “fornecedor” de Beans.

Até ai tudo bem, criei uma classe Java e adicionei a anotação, você deve ter pensado, e meus Beans? Como eu digo pro Spring Framework quem ele deve registrar?

Se vocês se lembra no arquivo xml, usávamos o  “context:component-scan” para dizer ao Spring em quais pacotes ele deveria procurar nosso beans e registrá-los.

Isto agora é feito da seguinte forma:

@Configuration
@ComponentScan (basePackages = "br.springannotations.*")
public class Context {

}

Feito isso, já temos o contexto do Spring Framework configurado, basta iniciar a aplicação e carregar o contexto para ver a mágica acontecer.

public static void main(String[] args) {

    ApplicationContext context = new AnnotationConfigApplicationContext(Context.class);
    UsuarioController bean = context.getBean(UsuarioController.class);
    bean.testController();
}

Com isso encerro por aqui, estou compartilhando o link do projeto no GitHub caso queiram ver mais detalhes.

Até a próxima.

Dependências

 

Referências

http://docs.spring.io/spring/docs/current/spring-framework-reference/htmlsingle/